Saúde

O teste do pezinho

Postado por em 23/02/2016

O teste do pezinho é o exame laboratorial, chamado também de triagem neonatal, detecta precocemente doenças metabólicas, genéticas e infecciosas, que poderão causar alterações no desenvolvimento neuropsicomotor do bebê. Falemos numa linguagem mais simples. Esse exame é popularmente conhecido como teste do pezinho, pois a coleta do sangue é feita a partir de um furinho no calcanhar do bebê. As mamães geralmente ficam com o coração na mão quando tem que levar seus bebês para o exame, pois estes normalmente choram. Mas por que a picadinha no calcanhar? O...

Leia Mais

Receitas e Nutrição

Saiba Como Fazer as Papinhas do Bebê

Postado por em 17/10/2014

Mamães e Papais, o que necessário saber sobre as papinhas do bebê!   Dicas importantes e que vão ajuda-los!   ► A primeira coisa é “Escolher os Ingredientes”: Os alimentos que compõem a papinha do bebê devem sempre ter um bom aspecto, uma procedência confiável e estar no prazo de validade. Legumes, verduras e frutas precisam ser bem lavados para retirar vestígios de agrotóxicos. Na hora de cozinhar, lave as mãos e evite espirrar ou tossir sobre os ingredientes. ► “Como fazer a papinha” Pique os ingredientes escolhidos e coloque...

Leia Mais

Curiosidades

O que são Medicamentos Antroposóficos?

Postado por em 18/02/2015

O que são medicamentos antroposóficos? Quando alguém começa um tratamento com a medicina antroposófica, uma das primeiras perguntas que surge é: o que é um medicamento antroposófico? Quais as diferenças em relação aos outros medicamentos? A farmácia antroposófica começou a ser desenvolvida há cerca de 100 anos, por Rudolf Steiner, fundador da antroposofia, e Oskar Schmiedel, químico austríaco, em colaboração com médicos – especialmente Ita Wegman, fundadora da medicina antroposófica. Os primeiros produtos medicinais antroposóficos datam de 1921, quando o primeiro laboratório farmacêutico antroposófico foi criado na Suíça, a...

Leia Mais

Dicas

Mitos do Aleitamento Materno

Postado por em 14/03/2016

Mitos do Aleitamento Materno A gestante e a mamãe que acabou de ter o seu bebê, recebem muitas informações, afinal de contas para as mães de primeira viagem, é um “mundo novo”, e muitas coisas que se falam acabam virando mitos, e muitos não são verdadeiros. Por isso separamos alguns desses mitos e qual a realidade deles para poder auxiliar as mamães.   Vejam alguns deles: Mito: Você não pode amamentar se tem seios pequenos ou mamilos achados Realidade: De nenhuma maneira a aparência externa afeta a produção de...

Leia Mais

Postados recentemente

Mitos do Aleitamento Materno

Mitos do Aleitamento Materno

14/03/2016

Mitos do Aleitamento Materno A gestante e a mamãe que acabou de ter o seu bebê, recebem muitas informações, afinal de contas para as mães de primeira viagem, é um “mundo novo”, e muitas coisas que se falam acabam virando mitos, e muitos não são verdadeiros. Por isso separamos alguns desses mitos e qual a realidade deles para poder auxiliar as mamães.   Vejam alguns deles: Mito: Você não pode amamentar se tem seios pequenos ou mamilos achados Realidade: De nenhuma maneira a aparência externa afeta a produção de leite ou a capacidade da mãe de amamentar. Seios e mamilos de todas as formas e tamanhos podem satisfazer um bebê. Os mamilos invertidos que não ficam eretos quando estimulados em geral nem sequer precisam de alguma preparação para torna-los plenamente funcionais.   Mito: O Aleitamento materno traz um monte de problemas. Realidade: No futuro será muito mais fácil alimentar seus filhos (depois que você pegar o jeito). Os seios, ao contrário das mamadeiras, estão prontos para quando o bebê pede. Você não precisa se lembrar de leva-los com você quando esta planejando passar o dia na praia, transporta-los em uma bolsa, nem se preocupar que o leite dentro deles estrague com o sol. Para todas as situações há soluções, acontece que o “novo” às vezes assusta, mas com carinho, amor e uma dose de paciência, tudo se aprende e se supera. O aleitamento é um momento único e de muita importância entre a mamãe e o bebê, e não existem problemas, existem sim (dependendo da situação ou momento de cada mamãe) situações que irão pedir atenção e uma nova rotina, como por exemplo, o retorno da mamãe ao trabalho no termino da licença maternidade, onde diante dessa situação deve-se planejar os horários de dar o leite ao bebê, providenciando uma forma adequada para bombear o leite do seio para potes ou saquinhos de leite, armazenando-os, para serem dados ao bebê no momento certo.   Mito: A amamentação dificulta sua liberdade Realidade: É verdade que amamentar no peito é naturalmente mais adequado a mães que planejam ficar com os filhos na maior parte do tempo. Mas aquelas que estão dispostas a fazer o esforço de...

Usos do Lenço Umedecido que você não conhecia

Usos do Lenço Umedecido que você não conhecia

11/03/2016

Usos do Lenço Umedecido que você não conhecia. Versátil, produto vai da higienização do bebê à limpeza de brinquedos As mães de hoje são consideradas multifuncionais: exercem várias tarefas e fazem milagres para que todas elas caibam durante as 24 horas do dia. Por isso, tudo que esteja ligado à praticidade costuma ser muito bem-vindo. Quem se vê nessa situação, em algum momento, já se deu conta que os famosos lenços umedecidos são um grande aliado. Eles foram criados com o intuito de facilitar a higiene do bebê que usa fraldas, sendo uma alternativa mais prática (e até mais eficiente) que o algodão úmido. Mas com o tempo e uma dose de criatividade, esses lenços ganharam várias outras utilidades. Hoje o mercado conta com diversas marcas e embalagens com quantidades diferentes. As menores são ideais para serem levadas na bolsa e salvam as mães em diversas situações. Mariana Raffaeli, 28, relações pública, confessa que não vive sem elas. “Tenho um pacote na bolsa, no carro, em casa, na cozinha… Em tudo que é canto. E no carro é quando eu mais uso”, afirma a mãe de Juan, 3 anos, e Martín, 1. Como conta, quando os meninos comem dentro do automóvel, ela recorre aos lencinhos para limpá-los. “Até para tirar as manchas e sujeiras que deixam no estofado eu uso. Às vezes as crianças brincam muito e na volta para casa, dormem no carro. Se não quero acordá-las, passo o lenço antes de colocá-las na cama”, revela. Para Aline Alexandrino, 36 anos, gerente de pesquisas, as toalhas umedecidas facilitam o passeio com os filhos Henrique, 3 anos, e Maria Clara, 4 meses. “Tenho sempre um pacote na bolsa. No caso da Maria Clara, uso para as razões mais básicas: trocar a fralda quando saio de casa. Com o Henrique, uso para limpar as mãos e a boca quando estamos fora de casa e ele se lambuza. Acho superprático”, diz. Fizemos uma listinha das situações em que a toalha umedecida livra as mães dos apuros. Se você ainda não tinha pensado nelas, taí uma boa chance de testar novos usos. 1. Tirar areia do corpo do bebê Na praia, crianças pequenas e bebês adoram brincar na areia,...

O teste do pezinho

O teste do pezinho

23/02/2016

O teste do pezinho é o exame laboratorial, chamado também de triagem neonatal, detecta precocemente doenças metabólicas, genéticas e infecciosas, que poderão causar alterações no desenvolvimento neuropsicomotor do bebê. Falemos numa linguagem mais simples. Esse exame é popularmente conhecido como teste do pezinho, pois a coleta do sangue é feita a partir de um furinho no calcanhar do bebê. As mamães geralmente ficam com o coração na mão quando tem que levar seus bebês para o exame, pois estes normalmente choram. Mas por que a picadinha no calcanhar? O que as mães devem saber é que o calcanhar é uma região rica em vasos sanguíneos e a coleta do sangue é feita rapidamente com um único furinho. O furo é quase indolor, mas a dor ainda é uma sensação nova para o bebê e por isso choram. Esse exame é realizado em grande parte nas maternidades quando o bebê completa 48 horas de vida. Antes disso, o teste pode sofrer influência do metabolismo da mãe. O exame também é feito em laboratórios. O ideal é que o teste seja feito até o sétimo dia de vida. Basta apenas uma picada no calcanhar do bebê para retirar algumas gotinhas de sangue que serão colhidas num papel filtro e levadas para serem analisadas.   Prevenindo doenças graves – Para quem não sabe, o teste do pezinho é obrigatório por lei em todo o Brasil e a simples atitude de se realizar o exame faz com que doenças causadoras de sequelas irreparáveis no desenvolvimento mental e físico da criança sejam detectadas e tratadas mesmo antes do aparecimento dos sintomas. O diagnóstico precoce oferece condições de um tratamento iniciado nas primeiras semanas de vida do bebê, evitando a deficiência mental. A deficiência, uma vez presente no corpo, já não pode ser...

Vamos prevenir e cuidar das estrias

Vamos prevenir e cuidar das estrias

20/02/2016

Vamos prevenir e cuidar das estrias? A gravidez é um momento mágico e de muita felicidade para as mamães, mas é super possível curtir essa experiência cuidado da pele, principalmente contra as estrias. O que são ESTRIAS? As estrias são cicatrizes causadas pela ruptura das fibras elásticas e de colágeno. Estas fibras estão localizadas na camada mais profunda da pele. A estria inicia-se com um processo inflamatório, por isso surgem as linhas vermelhas. O organismo passa a produzir um colágeno mais espesso e a marca fica semelhante a uma cicatriz com coloração perolada: a melanina, pigmento que dá cor à pele, desaparece. As estrias são lesões lineares, geralmente paralelas, que podem variar de um a vários centímetros de extensão. Inicialmente as lesões são avermelhadas ou róseas, evoluindo mais tarde para uma tonalidade esbranquiçada. Em pessoas de pele morena, as estrias podem ser mais escuras que a pele sadia. A pele na área afetada tem consistência frouxa. Algumas pessoas desenvolvem estrias mesmo com pouca distensão da pele; outras não desenvolvem estrias nem mesmo na gravidez — quando a distensão da pele é muito grande. Alguns fatores que contribuem para o surgimento das estrias: Alterações do peso: emagrecer ou engordar de forma rápida e excessiva pode provocar o esticamento da pele. Problemas hormonais: o aumento da produção de estrógeno e progesterona podem fragilizar as fibras de colágeno e elastina, tornando mais fácil de serem rompidas. Genética: a elasticidade e a resistência da pele dependem das características hereditárias. Gravidez: se não houver controle de peso, a pele pode estriar. A gestação é uma fase de inteira transformação no corpo da mulher. Além de estar gerando uma nova criatura, a mulher também está passando por diversas alterações psicológicas e físicas. Entre as consequências destas transformações estão as estrias de gestação. As estriam atingem 90% das gestantes e, segundo o dermatologista Otávio Macedo, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia, “os locais mais propensos às estrias são os seios, barriga, culote, coxas, costas e axilas, pois são áreas que acumulam mais gordura e aumentam de tamanho com maior facilidade”. Entre as causas da estria na gestação estão as alterações hormonais, a má alimentação e o aumento de...